Auxílio Emergencial: novos aprovados recebem quantas parcelas?

O prazo para a solicitação do Auxílio Emergencial terminou na última quinta-feira (2). Agora, uma nova leva cidadãos está sendo aprovada para receber a ajuda do governo de R$ 600. Mas, neste momento, há uma dúvida bastante comum registrada pelas pessoas que acabaram de ser aprovadas: elas terão direito a três ou cinco parcelas do benefício? O questionamento surge porque o governo já pagou três parcelas à população nos meses anteriores e, agora, estendeu o valor por mais dois meses. Segundo Ministério da Cidadania, os aprovados no Auxílio Emergencial terão direito a todos os pagamentos, mesmo que a aprovação do cadastro tenha ocorrido em um período posterior ao calendário oficial de pagamento. Os cidadãos receberam, inclusive, as parcelas de prorrogação do programa.

Novas parcelas Auxílio Emergencial
Inicialmente, seriam pagas três parcelas de R$600 ou de R$1.200. Mas, por conta da pandemia ter se estendido por mais tempo, o governo decidiu prolongar também o pagamento do auxílio. Os dois pagamentos foram anunciados no final do mês de junho. O ministro da Economia, Paulo Guedes, junto com o presidente da república, Jair Bolsonaro, divulgaram o valor total de R$1.200 por inscrito.

Mas, esta quantia não será paga integralmente, mas parcelada entre os meses de julho e agosto. O governo ainda disse que estuda o pagamento desmembrado das parcelas adicionais, podendo ser uma cota de R$300, duas de R$100, e uma de R$500, completando os dois meses de R$ 600.

Aqueles que fizeram o pedido no último dia, terão a sua solicitação enviada para análise. O banco informou ainda que o site e o aplicativo do auxílio, disponível para iOS e Android, permanecerão disponíveis para acompanhamento do resultado da análise e informações sobre os crédito das parcelas, bem como para registro de contestações ou novas solicitações nos casos em que o motivo da não habilitação permitir tais ações.

Mesmo tendo recebido as últimas parcelas do benefício, o governo pode parar de pagar o auxílio para o cidadão se o cruzamento de dados informar que o dinheiro está sendo pago para as pessoas de forma indevida. Isso pode acontecer caso o trabalhador deixe de cumprir alguns requisitos,como passar a ter um trabalho de carteira assinada, ou aumentar o valor da sua renda mensal.